top of page
  • Foto do escritorge.com

Náutico vence o Petrolina e volta à liderança

Com um grande volume ofensivo, principalmente no primeiro tempo, o Náutico venceu o Petrolina por 1 a 0, nos Aflitos, recuperando momentaneamente a liderança do Campeonato Pernambucano.


Ray Vanegas marca gol em Náutico x Petrolina (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

Das seis partidas disputadas pelo Timbu, no Estadual, essa foi talvez a melhor apresentação da equipe que, porém, perdeu muitas chances de construir um placar mais folgado. Com isso, a equipe alvirrubra se colocou em risco, mesmo dominando a partida. Já nos acréscimos do segundo tempo, por pouco Emerson Galego não empata o jogo, o que seria um duro castigo para os donos da casa.


Com a vitória, o Náutico chega aos 14 pontos e assumiu provisoriamente a liderança do Pernambucano. Para se manter em primeiro, o Timbu torce por um tropeço do Sport, nesta quinta-feira, contra o lanterna Flamengo de Arcoverde, em Caruaru. Já o Petrolina, com apenas seis pontos, precisa secar Afogados e Maguary no complemento da rodada para não sair do G-6.


Próximos jogos

O Náutico agora "vira a chave" e se prepara para a estreia na Copa do Nordeste, sábado, contra o Botafogo-PB, nos Aflitos. Pelo Pernambucano, o próximo compromisso do Timbu será na próxima quarta-feira, diante do Porto, nos Aflitos. Já o Petrolina volta a campo na terça-feira para enfrentar o Santa Cruz, no Paulo Coelho, na abertura da sétima rodada do Estadual.



Ataque renovado

Pela primeira vez na temporada, o técnico Allan Aal iniciou a partida com a dupla Paulo Sérgio e Leandro Barcia (principais reforços do Náutico para 2024) com Ray vanegas completando o trio ofensivo. Foi do colombiano o gol da vitória


Primeiro tempo

O Náutico começou em cima do Petrolina desde os primeiros minutos de jogo. Na etapa inicial, foram pelo menos seis grandes oportunidades dos alvirrubros abrirem o placar. Duas delas com Vanegas. Oportunidades que também pararam no goleiro Alan, que fez boas defesas. Pela variação de jogadas, bom poder de criação e volume de jogo, a torcida aplaudiu o time na descida para os vestiários, mesmo com o placar inalterado.


Segundo tempo

Satisfeito com a atuação do time no primeiro tempo, o técnico Allan Aal não fez alterações no retorno para a etapa final. E assim, o cenário se manteve, com o Náutico encurralando o Petrolina. Mas dessa vez, sendo mais efetivo. Logo aos oito minutos, após jogada que passou pela dupla Paulo Sérgio e Leandro Barcia, Vanegas aproveitou bola cruzada na área e, enfim, abriu o placar. Com as mudanças de Allan Aal, que modificou todo o trio ofensivo, o volume de jogadas ofensivas diminiui, apesar do Náutico ainda controlar a partida. Mas o placar mínimo deixava a vitória justa, sob risco. E por pouco os alvirrubros não são castigados, com Emerson Galego desperdiçando a melhor oportunidade do Petrolina aos 49 minutos do segundo tempo.


Ficha técnica

NÁUTICO 1Vágner; Danilo Belão (Arnaldo), Robson Reis, Rafael Vaz e Luiz Paulo; Lorran, Marcos Júnior (Marco Antônio) e Patrick Allan; Leandro Barcia (Júlio César), Ray Vanegas (Thalissinho) e Paulo Sérgio (Evandro). Técnico: Allan Aal


PETROLINA 0Alan; Alex Travassos, Raykar (Eduardo), Igor Tavares (Rafael Henrique) e Mailson; Kiko (Hyago), Brendon e Santos; Fabiano (João de Deus), Emerson Galego e Douglas Damasceno (Ronaldo). Técnico: William Lima


Local: Estádio dos Aflitos, no Recife (PE)Árbitro: Paulo BelenceAssistentes: José Romão e Wagner CabralGol: Ray Vanegas (8’2T) (NAU) Público: 5.557Renda: R$ 72.106,50Cartões amarelos: Fabiano, Brendon e Kiko (PET)

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Infográfico preto moderno e tecnológico para relatório de marketing digital_edited.jpg
bottom of page