top of page
  • Foto do escritorge.com

Entenda a linha de defesa do Sport no STJD para evitar condenação no STJD




STJD vai julgar o Sport nesta terça-feira — Foto: Divulgação/STJD

O processo contra o Sport estará na pauta da Segunda Comissão Disciplinar e será julgado, em primeira instância, nesta terça-feira, a partir das 10h, no Rio de Janeiro


Punido preventivamente há 18 dias pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o Sport terá, enfim, a chance de fazer a sua defesa. Na pauta da Segunda Comissão Disciplinar, o processo contra a equipe pernambucana será julgado em primeira instância, a partir das 10h desta terça-feira, na sede do STJD, no Rio de Janeiro. O jurídico rubro-negro explicou ao ge a linha defesa que será apresentada.


O presidente do STJD, José Perdiz, deferiu pedido da Procuradoria, no último dia 23, atendendo "Medida Inominada" solicitada pelo órgão, devido ao episódio violento contra o ônibus do Fortaleza. Na ocasião, a delegação cearense sofreu uma emboscada após enfrentar o Sport na Arena de Pernambuco.


Vice-presidente do Departamento Jurídico rubro-negro, Rodrigo Guedes está no Rio de Janeiro para fazer pessoalmente a defesa do Sport. Segundo o advogado, o clube vai tentar provar que não competia a ele realizar a segurança do ônibus do Fortaleza.


O incidente, vale salientar, aconteceu a oito quilômetros da Arena de Pernambuco - fato que será utilizado como argumento pelo Sport.


- Inclusive, vamos mostrar a distância via Google Maps. Fizemos coisas interessantes para apresentar no julgamento. Também vamos mostrar trechos de reportagens que comprovam a distância do estádio - afirmou.


Rodrigo Guedes, vice-presidente Jurídico do Sport — Foto: Divulgação/Sport

- O Sport entende não ser cabível a denúncia da Procuradoria do STJD. A segurança pública é um dever do Estado previsto na Constituição. O clube não pode ser responsabilizado por uma atitude que entendemos que foi um fato relevante, mas que inclusive a própria denúncia diz que foi ato criminoso previamente articulado - seguiu Rodrigo Guedes.


"Então, não estamos diante de torcedores, mas de um grupo organizado, com pessoas que estão para fazer coisas que é dever do Estado, através da inteligência, saber com antecedência. Não cabe ao clube fazer escolta de trajeto. É tão absurdo que é até difícil explicar" concluiu.

Independente do entendimento da Segunda Comissão Disciplinar, o Sport ou a Procuradoria poderão adiante recorrer da decisão ao Pleno do STJD.

De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, o julgamento será transmitido ao vivo pelo site do STJD e por seu canal no Youtube.




O Sport está punido com portões fechados em seus jogos e sem direito a torcida como visitante, em ambos os casos para competições organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).


Nesse sentido, o Leão jogou sem torcida nos jogos como visitante contra o Trem-AP, pela Copa do Brasil, e diante do Altos, pela Copa do Nordeste, em ambos os casos fora de casa.


O que diz a Procuradoria do STJD


O Sport será julgado pela denúncia da Procuradoria do STJD com base do Artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O Leão pode ser multado no valor de R$ 100 a R$ 100 mil e ainda sofrer a perda do mando de campo de uma a dez partidas - duas já previamente cumpridas.


Em contato com a nossa reportagem, o procurador do STJD Ronaldo Piacente explicou que não pretende fazer com que o Sport deixe de jogar na Arena de Pernambuco. Mas que sejam mantidos os portões fechados.

- A pretensão da procuradoria é a punição pela perda de mando de campo que pode ser de 1 a 10 partidas, mas a forma de cumprimento com portões fechados no próprio estádio - afirmou Piacente.


- Esta punição se mostra mais efetiva do que permitir jogar com portões abertos a 100 quilômetros de distância. Porque, nesse caso, os torcedores poderiam ir ao estádio e há risco na segurança - detalhou.




O que diz o Artigo 2013?


  • Deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir:

  • I - desordens em sua praça de desporto;

  • § 1º Quando a desordem, invasão ou lançamento de objeto for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do evento desportivo, a entidade de prática poderá ser punida com a perda do mando de campo de uma a dez partidas, provas ou equivalentes, quando participante da competição oficial.


"O clube é muito otimista com as instituições. A gente acredita que elas estão para fazer o melhor para o torcedor, para o futebol brasileiro. Entendemos que virá uma decisão compatível com a realidade. Estamos otimistas com isso. O presidente Yuri Romão vem trabalhando contra a impunidade que se arrasta por todo o Brasil", salientou Rodrigo Guedes.

O presidente do Sport, Yuri Romão, chegou a afirmar que o clube estava sendo punido por ser "um clube de Pernambuco, do Nordeste, apenas por conta do seu CEP."



Portões abertos contra o Murici-AL?


O Sport joga na próxima quarta-feira, contra o Murici-AL, pela segunda fase da Copa do Brasil. Caso seja absolvido pelo STJD, o Leão estará apto a receber o apoio da torcida para o jogo. Porém, a logística seria um entrave para o clube.


- Pela operação de jogo é complicado. A gente teria que fazer ofícios para a Polícia Militar, CTTU (trânsito), Vigilância Sanitária... É tanta coisa que infelizmente fica difícil conseguir ter torcida para esse jogo - disse Rodrigo Guedes.

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Infográfico preto moderno e tecnológico para relatório de marketing digital_edited.jpg
bottom of page