top of page
  • DPEsportes

Sport e Náutico empatam sem gols, e Rubro-negro é bicampeão pernambucano


Rubro-negro confirmou favoritismo e ficou com o título, assim como em 2023


O que não vinha desde 2007 veio em 2024: o Sport é bicampeão pernambucano. O Rubro-negro confirmou o título após empatar por 0 x 0 com o Náutico neste sábado, em uma Arena de Pernambuco que recebeu 45.500 – novo recorde de público do estádio. Assim, como havia vencido o primeiro jogo por 2 x 0, o Leão ficou com o título.


Com o bicampeonato, o Sport se isola ainda mais como maior campeão do estado: agora são 44 taças do Pernambucano. E também foi a 13ª conquistada em finais sobre o Timbu, que venceu sete decisões contra o Leão.


Passada a final, tanto Sport como o Náutico focam nas quartas de final da Copa do Nordeste. O Rubro-negro recebe o Ceará, enquanto o Timbu visita o Bahia. Os duelos acontecem às 21h30 desta quarta-feira.


O jogo entre Sport e Náutico

O primeiro tempo foi movimentado na Arena de Pernambuco. Apoiado por mais de 45 mil torcedores, o Sport se comportou melhor na etapa inicial e criou as melhores oportunidades. O Leão acertou o travessão em cabeçada de Rafael Thyere e depois a trave m chute de Gustavo Coutinho.


O Rubro-negro ainda criou outras chances em cabeçada de Romarinho e finalizações de Fabricio Domínguez, que em boas condições de finalizar mandaram para fora.


O Timbu, por sua vez, buscou aproveitar o espaço concedido pelo Sport e chegou com perigo em contra-ataques, mas pecou bastante na definição – seja no passe ou na finalização antecipada. Em uma delas, por exemplo, Paulo Sérgio preferiu finalizar de fora da área, mas dois companheiros de ataque estavam livres do lado – em um cenário de três contra dois.

Assim, apesar de movimentado, o primeiro tempo terminou da mesma forma que começou: sem gols.


As equipes voltaram com mudanças para o segundo tempo. O Leão retornou com Barletta em Fabricio Domínguez, enquanto o Timbu substituiu Leandro Barcia e Luiz Paulo por Evandro e Thalissinho.


O Leão começou assustando com chute de Lucas Lima, mas a primeira grande chance foi do Timbu, que quase marcou em cabeçada de Evandro. O atacante parou na ótima defesa do goleiro Caíque França.


O jogo seguiu movimentado e com bastante velocidade. O Sport tinha campo para jogar, mas pecava bastante na hora de definir, embora tivesse mais volume. O Timbu, por sua vez, obrigou Caíque França a fazer ótima defesa novamente após cobrança de escanteio direta de Wendel Lessa. No rebote, a zaga leonina afastou.


O Sport respondeu em contra-ataque pela esquerda. Barletta fez boa jogada e cruzou rasteiro para Romarinho, que finalizou em cima de Vágner – e na sequência fez falta.


Na reta final da partida, precisando da vitória a todo custo, o Náutico ficou mais no campo do Sport, porém não conseguiu marcar. Ao Rubro-negro, por sua vez, coube segurar a vantagem e confirmar o 44º título estadual.


FICHA DO JOGO


SPORT 0

Caíque França; Pedro Lima, Rafael Thyere, Luciano Castán e Felipinho (Riquelme); Felipe, Fabricio Domínguez (Barletta), Lucas Lima (Fábio Matheus) e Alan Ruiz; Romarinho e Gustavo Coutinho (Zé Roberto). Técnico: Mariano Soso


NÁUTICO 0

Vágner; Arnaldo, Joécio (Guilherme Matos), Rafael Vaz e Diego Matos; Marco Antônio, Marcos Júnior (Wendel Lessa) e Patrick Allan (Kauan Maranhão); Leandro Barcia (Evandro), Luiz Paulo (Thalissinho) e Paulo Sérgio. Técnico: Mazola Júnior


Local: Estádio Arena de Pernambuco (em São Lourenço, PE)

Arbitragem: Rodrigo Pereira (Fifa-PE)

Assistentes: Francisco Chaves e Karla Santana

VAR: Gilberto Castro Júnior

Cartões amarelos: Riquelme (SCR); Marcos Júnior e Evandro (NAU)

Público: 45.500

Renda: R$ 2.339.685,00

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Infográfico preto moderno e tecnológico para relatório de marketing digital_edited.jpg
bottom of page