top of page
  • Foto do escritorNE45

Grupo de Conselheiros do Náutico quer “intervenção” na gestão

Timbu vive problemas dentro e fora de campo na temporada


O Náutico vive uma crise que vai além das quatro linhas. Se dentro de campo o time tem apenas oito pontos e é o 14º lugar da Série C, fora do gramado os bastidores do clube estão fervendo. Inclusive com grupo de conselheiros formado por alguns ex-presidentes e diretores defendendo uma intervenção na gestão e até mesmo os afastamentos do presidente Bruno Becker e da vice Tatiana Roma.


A reportagem do NE45 teve acesso a diálogos em que membros de um grupo do Conselho, insatisfeitos com atitudes da gestão, debatem possíveis ações a serem tomadas no restante da temporada.


Uma das medidas defendida por este grupo seria a destituição de todo o departamento de futebol atual para a entrada de outros diretores abnegados, inclusive com sugestões de ex-dirigentes que tiveram cargos no Timbu em outras gestões.


A maioria dos membros deste grupo já vinha pressionando o presidente Bruno Becker a colocar outro diretor abnegado na pasta. Eles também não concordaram com a contratação de Betão para o cargo de diretor técnico – sobretudo por entenderem que o valor pago ao dirigente é alto.


Em outro diálogo, um dos membros sugere que o melhor caminho é pedir o afastamento do presidente Bruno Becker e da vice Tatiana Roma sob alegação de “gestão temerária”.


Membros do grupo também criticaram a gestão do presidente Bruno Becker pelo fato de ter perdido o apoio de lideranças que o apoiaram nas eleições e também por algumas saídas de diretores de diferentes áreas.


“Eu fico impressionado com a falta de habilidade e das decisões estapafúrdias do senhor presidente do Náutico. O clube precisa de uma intervenção branca”, disse um conselheiro.


A “intervenção branca” citada pelo conselheiro seria manter o presidente Bruno Becker no cargo, mas com outras pessoas tomando decisões.


Foto: Tiago Caldas/CNC

Um outro diálogo aponta que, caso o presidente Bruno Becker rechace as sugestões dadas pelos conselheiros, o Deliberativo deveria emitir uma nota e informar para a torcida a recusa do mandatário alvirrubro.


Os conselheiros pedem que mudanças urgentes aconteçam, inclusive consultando o estatuto para “tomar alguma atitude pacífica com o executivo”. O entendimento é de que o órgão tem responsabilidade de intervir em momentos de crise.


Outro membro do Conselho chegou a citar de que o estatuto do clube permite apenas duas mudanças de treinador por ano e que isso já poderia ser um motivo de questionamento da gestão. No entanto, apesar de estar no terceiro técnico em 2024, foram duas trocas e está no limite permitido.


Bruno Becker foi eleito com o apoio de diferentes grupos políticos, mas em seis meses de gestão já perdeu aliados.


Os bastidores do clube efervesceram nas últimas semanas, o que gerou rompimentos e, consequentemente, divisões. O ex-técnico alvirrubro Mazola Júnior chegou a citar que no clube existem “facções políticas”.


Em meio ao turbilhão, o Náutico tenta blindar o campo e voltar a vencer na temporada. O time joga na segunda-feira (24), diante da Aparecidense, às 20h, fora de casa, pela 10ª rodada da Série C. O Timbu tem apenas oito pontos e é o 14º.

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Infográfico preto moderno e tecnológico para relatório de marketing digital_edited.jpg
bottom of page