top of page
  • Foto do escritorEri Santos

Fernando Diniz bão é mais técnico da seleção brasileira

Fernando Diniz foi demitido nesta sexta-feira do cargo de treinador da seleção brasileira. A decisão foi tomada pelo presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, um dia depois de ter sido reconduzido ao cargo por uma decisão liminar do Supremo Tribunal Federal (STF).



Ednaldo Rodrigues comunicou a decisão a Mario Bittencourt, presidente do Fluminense – clube que também emprega Fernando Diniz como treinador. O dirigente, então, informou ao profissional da demissão.


A passagem de Fernando Diniz pela seleção brasileira durou seis jogos, todos pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026: vitórias sobre Bolívia e Peru, empate com a Venezuela, derrotas para Uruguai, Colômbia e Argentina.


Diniz foi contratado no dia 4 de julho de 2023 para dirigir a seleção brasileira por um ano. O plano de Ednaldo Rodrigues era que o técnico do Fluminense ficasse até a chagada de Carlo Ancelotti, em junho de 2024. Mas o italiano acabou renovando com o Real Madrid.


Ednaldo Rodrigues foi destituído da presidência da CBF no dia 7 de dezembro, por decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Nesse período, a entidade foi comandada pelo interventor José Perdiz. Na última quinta-feira, uma liminar do STF reconduziu Ednaldo à presidência.


Em seu retorno à CBF, o dirigente decidiu encerrar imediatamente a passagem de Diniz. No planejamento inicial, o treinador ainda comandaria a Seleção nos dois amistosos de março, contra Inglaterra e Espanha. Mas isso não vai acontecer.


As duas partidas marcarão a estreia do futuro treinador. O preferido de Ednaldo para substituir Diniz é o atual técnico do São Paulo, Dorival Júnior. O dirigente também avalia o nome do ex-lateral Filipe Luís para o cargo de coordenador da Seleção.



Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Infográfico preto moderno e tecnológico para relatório de marketing digital_edited.jpg
bottom of page