top of page
  • Foto do escritorge.com

Copa do Brasil: sete estados já não possuem representantes após 1ª fase


Real Noroeste, do Espirito Santo, foi eliminado pelo CUiabá, em casa — Foto: Cuiabá EC

Por outro lado, quatro federações conseguiram classificar todos os seus times para a segunda fase; veja também balanço por divisão nacional e maiores goleadas


A classificação do Fortaleza sobre o Fluminense-PI encerrou os jogos da primeira fase da Copa do Brasil e com isso a "geografia" da competição mais democrática do Brasil sofreu suas primeiras alterações.


Ao todo, sete estados já não possuem mais representantes no torneio, sendo três deles da região Norte: Amapá, Acre e Roraima. Também deram adeus todos os times do Espirito Santo, Mato Grosso do Sul, Piauí e Sergipe.


Por outro lado, outras quatro federações seguem com todas as suas equipes ainda vivas. Tiveram 100% de aproveitamento Rio Grande do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Norte e o Distrito Federal.


O feito dos gaúchos é ainda mais relevante porque o estado contou com cinco equipes na primeira fase: Internacional, Caxias, Juventude, São Luiz e Ypiranga.


Vale lembrar que, por estar na Libertadores, o Grêmio só vai entrar na Copa do Brasil na terceira fase, assim como Palmeiras, São Paulo, Red Bull Bragantino, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Atlético-MG, Athletico-PR (via Brasileiro), Goiás (campeão da Copa Verde), Ceará (campeão da Copa do Nordeste) e Vitória (campeão da Série B).


Dessa forma, se consideramos o aproveitamento por cada região do País na primeira fase, o Sul, turbinado pelo desempenho dos gaúchos, lidera com 69,2% de rendimento, fruto de nove classificações e quatro eliminações, seguido pelo Nordeste, com 52,5%. Os nordestinos são maioria na primeira fase, com 23 clubes, que somaram 12 classificações e 11 eliminações.


Já a região Norte teve o pior desempenho. Das suas 15 equipes, só cinco chegaram na segunda fase, um aproveitamento de 33,3%.




Desempenho por região



Região Sul - 69,2% de aproveitamento (9 classificações e 4 eliminações)


  • Rio Grande do Sul: 100% (Inter, Caxias, Juventude, São Luiz e Ypiranga classificados)

  • Santa Catarina: 66,6% (Brusque e Criciúma classificados; Marcílio Dias eliminado)

  • Paraná: 40% (Operário e Maringá classificados; Coritiba, Cascavel e Cianorte eliminados)


Nordeste - 52,5% de aproveitamento (12 classificações e 11 eliminações)
  • Pernambuco: 100% (Sport, Retrô e Petrolina classificados)

  • Rio Grande do Norte: 100% (ABC e América-RN classificados)

  • Alagoas: 66,6% (CRB e Murici classificados; ASA eliminado)

  • Ceará: 66% (Fortaleza e Ferroviário classificados; Iguatu eliminado)

  • Paraíba: 50% (Sousa classificado e Treze eliminado)

  • Bahia: 33,3% (Bahia classificado; Itabuna e Jacuipense eliminados)

  • Maranhão: 33,3% (Sampaio Corrêa classificado; Moto Club e Maranhão eliminados)

  • Piauí: 0% (River e Fluminense eliminados)

  • Sergipe 0%: (Confiança e Itabaiana eliminados)


Centro-oeste - 50% de aproveitamento (cinco classificações e cinco eliminações)
  • Distrito Federal: 100% (Brasiliense e Real Brasília classificados)

  • Goiás: 66,6% (Atlético-GO e Anápolis classificados; Aparecidense eliminada)

  • Mato Grosso: 33,3% (Cuiabá classificado; União Rondonópolis e Operário-VG eliminados)

  • Mato Grosso do Sul: 0% (Costa Rica e Operário eliminados)


Sudeste - 47,4% de aproveitamento (9 classificações e 10 eliminações)


  • São Paulo: 66,6% (Corinthians, São Bernardo, Água Santa e Botafogo classificados; Ituano e Portuguesa Santista eliminados)

  • Rio de Janeiro: 50% (Vasco, Nova Iguaçu e Portuguesa classificados; Volta Redonda, Audax e Olaria eliminados)

  • Minas Gerais: 40% (Athletic e Villa Nova classificados; Cruzeiro, América-MG e Tombense eliminados)

  • Espirito Santo: 0% (Real Noroeste e Nova Venécia eliminados)


Norte - 33,3% de aproveitamento (5 classificações e 10 eliminações)


  • Pará: 66% (Paysandu e Águia de Marabá classificados; Remo eliminado)

  • Amazonas: 50% (Amazonas classificado e Manaura eliminado)

  • Rondônia: 50% (Porto Velho classificado e Ji Paraná eliminado)

  • Tocantins: 50% (Capital classificado e Tocantinópolis eliminado)

  • Acre: 0% (Rio Branco e Humaitá eliminados)




Entre os clubes da Série B foram sete classificações (Botafogo-SP, Amazonas, CRB, Brusque, Sport, Operário-PR e Paysandu) e três eliminações (América-MG, Coritiba e Ituano).


Uma curiosidade é que dos 40 classificados para a segunda fase, três não possuem divisão nacional na atual temporada. O São Luiz-RS venceu o Ituano, o Murici-AL passou pelo Confiança e o Villa Nova-MG superou a Aparecidense-GO.


Vale lembrar que nas duas primeiras fases da Copa do Brasil há distinção nas cotas entre os clubes da Série A, Série B e demais equipes. Já a partir da classificação para a terceira fase, todos passam a receber a mesma premiação. No caso, R$ 2,205 milhões.As cotas da Copa do Brasil para 2024



  • 1ª fase: R$ 1,47 milhão (Série A) R$ 1.312,5 milhão (Série B) e R$ 787,5 mil (demais clubes);

  • 2ª fase: R$ 1,785 milhão (Série A), R$ 1,47 milhão (Série B) e R$ 945 mil (demais clubes);

  • 3ª fase: R$ 2,205 milhões;

  • Oitavas de final: R$ 3,465 milhões;

  • Quartas de final: R$ 4,515 milhões;

  • Semifinais: R$ 9,45 milhões;

  • Vice-campeão: R$ 31,5 milhões;

  • Campeão: R$ 73,5 milhões.



Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Infográfico preto moderno e tecnológico para relatório de marketing digital_edited.jpg
bottom of page